Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Mais vias perto da Paulista terão limite de 50 km/h

Fiscalização para quem desrespeitar novo limite na avenida começa em duas semanas, diz CET

Caio do Valle, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2013 | 02h08

SÃO PAULO - Depois da Paulista, outras vias do eixo Jabaquara-Lapa terão a velocidade máxima reduzida de 60 km/h para 50 km/h no mês que vem. Na lista, estão avenidas como Jabaquara e Doutor Arnaldo e ruas como Cerro Corá e Heitor Penteado. Com isso, a Prefeitura visa a tornar o trânsito mais seguro em um trajeto bastante compartilhado entre carros, ônibus e bicicletas, além de ser muito usado por pedestres. Na Paulista, onde o novo limite vigora desde ontem, as multas para quem desrespeitar a regra só começam em duas semanas.

Ao todo, a CET conta com seis radares pistola para monitorar o excesso de velocidade nas ruas da capital, além dos fixos. Parte desses aparelhos móveis será empregada na Avenida Paulista para flagrar os veículos que excederem o novo limite – isso, porque a via ainda não conta com radares próprios, um problema que só deve ser corrigido no fim do ano ou no início de 2014, quando um novo lote de equipamentos passará a ser instalado por toda a cidade.

“Até lá, vamos sempre estar operando com os equipamentos portáteis”, diz Tadeu Leite Duarte, diretor de Planejamento da CET. De acordo com ele, com a nova licitação de aparelhos fixos, a avenida deverá ganhar ao menos dois radares por sentido. Sua localização exata ainda não foi definida pela Prefeitura, mas, dadas as condições “diferenciadas” da Paulista, os radares não serão como os do resto das vias paulistanas.

“Aqueles totens (pretos dos semáforos) não permitem a fixação de aparelhos grandes, e também por serem tombados, estamos pedindo (na licitação) para termos equipamentos mais compactos, menores, que possamos colocar ali para fazer fiscalização.” Esses aparelhos também captarão as placas dos veículos que furam o farol vermelho, entre outras irregularidades no trânsito, diz Duarte.

Redução de velocidade. O diretor da CET diz que a diminuição dos limites permitidos em grandes vias está associada com o surgimento do que chama de “tráfego compartilhado”, trânsito que combina vários tipos diferentes de veículos, além de um volume grande de pedestres. “Qualquer trecho de via   que tiver essa característica poderá ter a velocidade reduzida para 50 km/h.” Além do eixo Jabaquara-Lapa, a Avenida Faria Lima é outra que poderá receber o tratamento.

A Paulista teve sua velocidade reduzida de 70 km/h para 60 km/h em julho de 2011. Os ciclistas são defensores de reduções ainda maiores em vias secundárias de bairros. Nesses pontos, eles pedem que a velocidade caia para 40 km/h e até 30 km/h.

Medidas do tipo já vigoram em outras metrópoles do mundo. Em boa parte da cidade de Nova York, por exemplo, a velocidade máxima autorizada em avenidas é de 30 milhas por hora, o equivalente a 48 km/h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.