Divulgação
Divulgação

Mais um carro com R$ 9 milhões em multas é apreendido em SP

Uno Mille trafegava na Avenida Senador Teotônio Vilela e cometeu 1.614 infrações; foi o 4º veículo com pendências milionárias apanhado no mês

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2016 | 09h38

SÃO PAULO - A Polícia Militar e o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) apreenderam na sexta-feira, 25, mais um veículo com mais de R$ 9 milhões em débitos, entre multas e impostos. O carro, do modelo Fiat Uno Mille, foi apanhado durante fiscalização por volta das 16h30 na Avenida Senador Teotônio Vilela, na zona sul da capital paulista.

Este foi o quarto veículo com pendências milionárias apreendido em menos de um mês no Estado.

De acordo com o Detran, o carro está registrado na capital e pertence a uma empresa. Ao todo, ele tem R$ 9.038.872,87 em pendências, sendo R$ 9.037.147,79 em multas de competência das prefeituras. Foram 1.614 infrações de trânsito municipais, a maioria delas por excesso de velocidade e avanço de semáforo.

O Detran explicou que boa parte dos débitos ocorreu porque a pessoa jurídica proprietária do veículo não indicou o condutor que cometeu as infrações.

"Nesse caso, a legislação federal de trânsito prevê que uma multa com o valor multiplicado pelo número de vezes que aquela mesma infração se repetiu nos últimos 12 meses", disse o órgão, em nota. "Ou seja, se o veículo foi multado por avançar o sinal vermelho dez vezes no último ano, será aplicada um multa por não indicação de condutor no valor de R$ 2.934,70 - o valor original de R$ 293,47 multiplicado por dez."

Com a apreensão, o veículo deve ir a leilão. O valor arrecadado será descontado do total de débitos, ficando o restante da dívida em nome do proprietário.

Apreensões milionárias. No dia 8, a equipe de fiscalização apreendeu um Fiat Fiorino com R$ 2,7 milhões em débitos. No dia 18, foi a vez de um Peugeot Hoggar Escapade com R$ 9,1 milhões em pendências ser apanhado. E, no dia seguinte, um GM Ipanema com R$ 1,5 milhão.

Juntos, os quatro carros totalizam R$ 22,3 milhões em multas, taxas e impostos e mais de 5.200 infrações municipais cometidas. Todos eles foram apreendidos por falta de licenciamento anual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.