Mais um bar sofre arrastão na Chácara Santo Antonio, na zona sul de SP

Num período de 24 horas, dois estabelecimentos foram invadidos; já são nove casos do tipo na região desde o início do ano

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

02 de setembro de 2011 | 02h51

SÃO PAULO - Contradizendo o nome, clientes do bar Sem Stress, localizado no número 402 da Rua Amaro Guerra, na Chácara Santo Antônio, na zona sul de São Paulo, passaram momentos de tensão na noite de quinta-feira, 1, ao sofrerem um arrastão feito por três bandidos encapuzados, que levaram celulares, dinheiro e objetos pessoais das vítimas. De janeiro para cá, já são pelo menos nove casos do tipo na Chácara Santo Antonio e Granja Julieta, bairros vizinhos. Até as 4 horas ninguém havia sido preso pela polícia.

 

"Estávamos fumando um cigarro do lado de fora do bar, quando fomos cercados por três bandidos armados, que chegaram em um Honda City preto. Um deles encostou o revólver nas costas da minha amiga e nos mandou entrar", contou um dos clientes, de 24 anos, que não quis se identificar. Ao todo, cerca de 20 pessoas estavam no local na hora do crime. "Eles demonstravam nervosismo. Pediram que todos deitassem no chão", disse ainda a vítima.

 

Ao ser abordado, o dono do estabelecimento, Felipe Zamboni Orioli, de 30 anos, entregou R$ 100 que estavam no caixa, antes mesmo dos bandidos pedirem. "O foco deles eram os clientes, entreguei o dinheiro no susto mesmo", relatou. Toda a ação durou cerca de 2 minutos, segundo Orioli, e não houve agressão. O arrastão foi tão rápido que a cozinheira do bar não percebeu o acontecido. Depois que os criminosos foram embora, ela apareceu no salão com uma porção de batatas fritas na mão e perguntou "quem pediu as batatas?".

 

Policiais militares da Força Tática do 1º Batalhão suspeitam que o City foi usado em um roubo a restaurante na noite anterior. O dono do bar reclamou da demora dos Pms, que teriam levado aproximadamente 30 minutos para chegar ao local após serem chamados. O caso será registrado no 11º Distrito Policial.

 

Arrastões. Às 22 horas de quarta-feira, 31, quatro homens armados assaltaram clientes que estavam em um restaurante italiano na Rua Fernandes Moreira. Eles continuam foragidos. Não se sabe ainda se são os mesmos que invadiram o bar assaltado na noite de ontem, 1.

 

Desde junho, nove bares e restaurantes dessa área e também da vizinha Granja Julieta foram alvos de arrastões. Por conta dos assaltos, a Polícia Militar afirma que reforçou a segurança desde julho. No caso do restaurante, os clientes eram quatro médicas da cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, que tinham vindo visitar São Paulo para participar de um congresso de ginecologia e obstetrícia - realizado entre os dias 1º e 3 deste mês.

 

Foram levados da mesa delas bolsas de grife, Pen drive, celulares e carteiras. De uma das médicas foi roubada uma carteira de identificação de professora da Universidade Federal de Uberlândia. Além das médicas, havia no local uma administradora de empresas, o gerente e funcionários do estabelecimento.

 

O caso foi registrado no 11º Distrito Policial de Santo Amaro. De acordo com a PM, desde o começo da operação especial nos dois bairros, três pessoas foram presas, duas armas foram apreendidas e um revólver de brinquedo, recolhido. (colaborou Camilla Haddad)

Notícia atualiza às 6 horas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.