Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Mais um painel de vidro do muro da USP amanhece quebrado

Apesar dos episódios recorrentes, a investigação ainda não conseguiu concluir o que motivou as quebras dos vidros

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

24 Agosto 2018 | 12h12
Atualizado 24 Agosto 2018 | 16h05

Correções: 24/08/2018 | 16h05

SÃO PAULO - Mais um painel de vidro que compõe o muro que separa a Marginal do Pinheiros e a Raia Olímpica da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital, amanheceu quebrado nesta sexta-feira, 24.

Segundo a Prefeitura, na noite dessa quinta-feira, 23, agentes da Guarda Civil Metropolitana, em ronda diária pelo local, notaram que um dos vidros do muro da USP estava quebrado. Os policiais registraram boletim de ocorrência no 91º DP - Ceasa.

Apesar dos episódios recorrentes nos meses de abril, junho, julho e início de agosto, a investigação ainda não conseguiu concluir o que motivou as quebras dos vidros.

Inaugurados em 4 de abril, os painéis são de vidro temperado e tem 3,15 metros de altura, 1,8 metro de largura e 12 milímetros de espessura, com película de proteção. A obra custou R$ 15 milhões, e, segundo a Prefeitura de São Paulo, foi custeada por 45 empresas. 

No dia da inauguração da primeira parte da obra, a Prefeitura informou que haveria uma revitalização de toda a área da Raia Olímpica da USP, com instalação de câmeras de monitoramento, paisagismo e iluminação por LED. Os equipamentos ainda não foram instalados.

Correções
24/08/2018 | 16h05

O Estado esteve no local e constatou que dois painéis estão totalmente sem vidros e  em um deles ainda há uma parte estilhaçada. Segundo a Prefeitura, os paineis que estão sem vidros estão em processo de reposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.