Mais sete PMs são presos sob suspeita de assassinatos em SP

Com essas prisões, sobe para 11 o número de PMs presos desde o último dia 13

AE

24 Janeiro 2009 | 03h24

Por determinação da Justiça, nesta sexta-feira, 23, foram presos temporariamente mais sete policiais militares suspeitos de participar de pelo menos quatro assassinatos no limite entre o Capão Redondo, zona sul da capital paulista, e as cidades de Embu e Itapecerica da Serra. Com essas prisões, sobe para 11 o número de PMs presos desde o último dia 13.   Os policiais, pertencentes ao 37º Batalhão de Policiamento Metropolitano(BPM/M), prestaram depoimento no final da noite desta sexta-feira na Delegacia Seccional de Taboão da Serra, de onde foram para o Instituto Médico Legal (IML) para passar por exame de corpo de delito. Depois, o grupo foi transferido para o presídio Romão Gomes, da Polícia Militar, na zona norte da cidade de São Paulo.   As investigações começaram em maio depois que quatro cadáveres apareceram decapitados em diferentes terrenos baldios.   Um dos crimes teria ocorrido em Itapecerica da Serra no início do ano passado, após uma abordagem de rotina feita na região do Capão Redondo. Em depoimento, uma testemunha contou que Antônio Carlos da Silva Alves teria desaparecido após ser detido por PMs.   Ela forneceu aos investigadores do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Taboão da Serra o número da viatura. O corpo de Alves só foi oficialmente reconhecido por um exame de DNA.   Com a ajuda da Corregedoria da PM, descobriu-se que os PMs R.S.V., M.A.S., J.A.N. e A.S.S. conduziam a viatura naquela noite. Diante dos indícios de participação deles no assassinato de Antonio Carlos, o delegado pediu à Justiça a prisão temporária, por 30 dias, de todos os suspeitos.

Mais conteúdo sobre:
POLÍCIA MILITAR ASSASSINATOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.