Mais grifes aderem à luta contra o câncer de mama

Do bem

Valéria França, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2010 | 00h00

Contribuir para a campanha contra o câncer de mama ficou ainda mais fácil. Basta comprar um produto do bem. Tem camiseta, sacolas, bijuterias, perfumes e até creme hidratante. Parte do dinheiro obtido com a venda será revertida em favor da campanha. E o investimento pode ser pequeno. A Avon, por exemplo, lançou uma camiseta de R$ 15.

Do valor da peça, R$ 4 vão para projetos que incentivam a descoberta precoce da doença. No ano passado, uma iniciativa similar da empresa gerou R$ 250 mil. A camiseta foi produzida em parceria com o Instituto Ecotece e ganhou o apoio de artistas globais, como o ator Bruno Gagliasso.

A Renner está vendendo com exclusividade o perfume CH Ser (R$ 229, 50 ml) em suas 126 lojas espalhadas pelo País. Produzido pela grife Carolina Herrera, tem embalagem rosa e parte do dinheiro das vendas vai para a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

Na mesma onda entrou o grupo Estée Lauder. Das 14 marcas que fazem parte da holding, a Clinique é a que dá sua contribuição no País, com o lançamento de um hidratante, Dramatically Different Moisturizing Lotion (R$ 110). O produto ganhou um lacinho rosa na embalagem. Outras empresas fazem sua parte ao iluminar, neste mês, 200 pontos do globo com a mesma cor - entre eles, a Ponte Octavio Frias de Oliveira, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.