Mais duas vítimas do acidente em Ibitinga, no interior de SP, morrem

Larissa Souza Bottacini e Leonardo Lucas dos Santos estavam internados na UTI do Hospital de Bauru; ao todo, 13 não resistiram

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

30 de outubro de 2014 | 07h50

Atualizado às 10h41

SÃO PAULO - A morte de mais duas pessoas envolvidas no choque entre um caminhão que fazia uma excursão escolar e uma carreta na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), em Ibitinga, no interior de São Paulo, foi confirmada pela prefeitura de Borborema na manhã desta quarta-feira, 30. O estudante Leonardo Lucas dos Santos, de 17 anos, e Larissa Souza Bottacini, de 24, que estavam internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Bauru, não resistiram aos ferimentos e morreram nesta madrugada. Com as mortes, subiu para 13 o número de vítimas fatais no acidente.

Estudante da Escola Estadual Dom Gastão Liberal Pinto, de Borborema, Leonardo Santos era filho da professora Margarete Aparecida Lucas dos Santos, de 44 anos, outra vítima no acidente da última segunda-feira. A irmã dele, uma adolescente de 14 anos, também estava no ônibus que colidiu com a carreta, e quebrou o braço. Já a fotógrafa Larissa Bottacini acompanhava a irmã, estudante do colégio, durante a excursão. Além deles, duas professoras, uma diretora de uma escola municipal e sete jovens morreram na hora.

Após o acidente, os dois foram inicialmente socorridos na Santa Casa de Ibitinga. Por causa da gravidade dos ferimentos, ele precisaram ser transferidos para Bauru no dia seguinte, onde ficaram internados. Com a morte constatada, os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal da cidade, de onde já foram liberados. As vítimas serão veladas no Velório Municipal Mussa Arik, na Avenida da Saudade, em Borborema, a cerca de 90 quilômetros de distância. O enterro acontece no cemitério Antônio Barbosa, o único da cidade.

Acidente. A colisão aconteceu por volta das 23h30 de segunda-feira, 27, no km 368 da rodovia. Segundo a Polícia Militar Rodoviária, a análise inicial é de que o motorista da carreta perdeu o controle da direção, atravessou a pista simples da estrada e acabou batendo no ônibus que levava alunos e professores da cidade de Borborema, a 30 quilômetros do local da batida. A Polícia Civil, no entanto, aguarda o laudo criminalístico para confirmar a versão.

Não havia faixa de sinalização na pista onde aconteceu o acidente. Por causa do impacto, a lateral direita do ônibus foi completamente arrancada. Várias vítimas foram arremessadas no asfalto e algumas ficaram presas nas ferragens. Testemunhas afirmam que o resgate feito pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar Rodoviária não demorou para chegar. As prefeituras de Ibitinga e Borborema também enviaram ambulâncias para auxiliar no socorro das vítimas.

Alocados em três ônibus, os estudantes assistiram a um concerto da Orquestra Sinfônica do Estado (Osesp) na Sala São Paulo, na região central da capital paulista. Eles saíram de Borborema na madrugada do domingo para a segunda. Na volta, ainda passaram em um shopping em Campinas.

O coletivo que se envolveu no acidente estava lotado com 48 passageiros. "Todos estavam se divertindo, na maior alegria. Fizeram compras... Não tenho nem palavras", afirmou a Cleunice Bernardes, professora da Escola Dom Gastão, durante o enterro coletivo de dez dos 11 corpo na quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.