Mais de 50% dos vôos têm problemas em todo o País

Dos 1.223 vôos estimados, 454 apresentam atrasos de mais de 1 hora e 207 são cancelados

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

23 de julho de 2007 | 15h51

Mais de 50% dos vôos programados para esta segunda-feira, 23, sofreram algum tipo de problema entre a zero hora e 15 horas, segundo relatório divulgado no início da tarde pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).   Dos 1.223 vôos estimados desta segunda, 454 tiveram atrasos de mais de uma hora, ou seja, 37,1% dos vôos. Já os cancelados chegaram a 207, totalizando 16,9% dos vôos previstos. Outros 89 vôos continuam em atraso, segundo a Infraero.   Em Congonhas, do total de 150 vôos previstos, 15 sofreram atrasos e 89 foram cancelados. No aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, 37 dos vôos tiveram alteração de horário, de um total de 177. Desses, seis foram cancelados e três permanecem atrasados.   A secretária Camila Carneiro, de 26 anos, esperava que seu filho, de apenas sete anos, chegasse no horário previsto em um vôo da TAM que vinha de Brasília. Pouco mais de 1h30 depois a aeronave ainda não havia pousado em Congonhas. "Ninguém me informa onde o avião está; se ele pousou, se não pousou, para onde vai", reclamou Camila, chorando de preocupação pelo filho, que viajava sozinho.   Cerca de 20 minutos depois, Camila soube que a aeronave da TAM que trazia o garotos havia pousado em Ribeirão Preto e a criança teria de completar o percurso em um ônibus fretado pela própria companhia aérea.   Fechamentos   Os cancelamentos em Congonhas foram causados, principalmente, pelos três fechamentos que o aeroporto sofreu durante ao dia, por causa das fortes chuvas que atingem a capital.   O aeroporto, que opera apenas com a pista auxiliar desde o acidente com o avião da TAM, ocorrido na terça-feira, 17, fechou pela primeira vez, durante meia hora, entre 10h25 e 10h55. Depois, parou de funcionar novamente às 11h26 e reabriu por volta das 12h55.   Roberta Pardo tinha uma entrevista no Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro às 13h30. Com a passagem da Gol em mãos, Roberta se lamentava por ter perdido a oportunidade de obter um greencard (o visto de permanência nos EUA). "Espero que (os funcionários do Consulado) entendam."   Pane elétrica   Segundo a Infraero, os atrasos ainda são reflexo da pane que ocorreu no Cindacta 4, que cobre a região Norte, na madrugada do último sábado.   O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, recebeu 14 vôos alternados que deveriam pousar no Aeroporto de Congonhas.   Segundo a Infraero, por meio de assessoria de imprensa, a maioria dos passageiros que estavam nesses aviões desembarcou no interior de São Paulo e seguiu para a capital em ônibus das companhias aéreas.   Viracopos foi oficialmente cogitado como alternativa para o tráfego aéreo de Congonhas e Cumbica, em São Paulo, nesta sexta-feira, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Extra-oficialmente, o aeroporto tem funcionado para esse fim, sobretudo em situações emergenciais.   Somente entre maio e julho, o aeroporto recebeu ao menos 1.500 passageiros que tiveram vôos transferidos de Congonhas e Guarulhos.   Com Humberto Maia Junior   Matéria ampliada às 17h04

Mais conteúdo sobre:
aeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.