Divulgação
Divulgação

Mais de 35 mil objetos foram perdidos no metrô no ano passado

Do total, 26% já foram devolvidos; entre achados inusitados estão dentadura, muleta e até alianças

Solange Spigliatti, Central de Notícias

13 de abril de 2011 | 14h40

SÃO PAULO - Cerca de 37 mil objetos foram perdidos durante o ano passado em trens e estações do Metrô de São Paulo, segundo levantamento da companhia. Os mais encontrados são documentos, carteiras, guarda-chuvas, óculos e peças de vestuário. Desse total, 26% já foram devolvidos a seus donos nesse ano. Entre os objetos inusitados já achados estão dentaduras, muletas, pranchas e até alianças.

  

Quando são encontrados objetos sem identificação, como por exemplo um óculos, são registrados seus detalhes, sendo devolvido desde que o dono seja capaz de descrever suas características específicas. Celulares e eletrônicos somente são devolvidos mediante apresentação da nota fiscal.

 

O objeto fica armazenado na Central por até 60 dias. Caso não seja procurado nesse período, passa por um processo de triagem, em que os documentos são devolvidos aos órgãos emissores e os objetos e valores são doados ao Fundo Social de Solidariedade de São Paulo.

 

É possível procurar um pertence pela internet no site do Metrô, pela Central de Informações, pelo telefone 0800 7707722, ou ainda, pessoalmente, na Central dos Achados e Perdidos, na Estação Sé (Linha 1 - Azul e Linha 3 - Vermelha) e na Estação Largo Treze da Linha 5-Lilás. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
metrôachados e perdidosobjetosSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.