Mais de 21 mil produtos falsos são apreendidos no centro de SP

Desdobramento da Operação Capitão Gancho apreendeu óculos que eram vendidos na região da 25 de Março

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

16 de julho de 2008 | 15h13

Mais de 21 mil óculos e acessórios falsificados foram apreendidos pela Polícia Civil na região da Rua 25 de Março, no centro de São Paulo, na terça-feira, 14, durante um desdobramento da Operação Capitão Gancho, realizada no último dia 10 em todo o Estado, quando foram apreendidos mais de 5 milhões de produtos piratas. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, a ação contou com 15 investigadores do Setor de Investigações Gerais (SIG) da 1ª Seccional Centro, que se dividiram em sete equipes, e com apoio da Associação Brasileira de Produtos e Equipamentos Ópticos (Abiótica), entidade que defende os direitos autorais dos fabricantes de óculos no Brasil. "Nos dividimos em duplas e trios, e nos infiltramos em lojas que comercializam produtos piratas como consumidores comuns. Ao mesmo tempo anunciamos a ação policial, para que assim, nenhum dos estabelecimentos fechasse antes dos policiais chegarem", explicou o delegado Fernando Shimidt de Paula, titular do SIG da 1ª Seccional. Durante a apreensão, 12 pessoas foram detidas, e após prestarem esclarecimentos foram liberadas. No total, 21.417 objetos foram apreendidos, entre óculos e estojos, avaliados em aproximadamente R$ 200 mil. Os produtos foram encaminhados ao Instituto de Criminalística (IC) para perícia técnica.  As principais marcas apreendidas foram: Fendi, Ray-ban, Chanell, Oakley, Gucci, Dolce Gabbana, Mormai, Yves Saint Laurent, Valentino, Armani, Police, Bulgari, Versace, Prada, entre outras. Capitão Gancho Na operação foram designadas 2.147 viaturas e 6.356 policiais, empenhados em apreender e recolher produtos falsificados e cumprir mandados de prisão. No total, foram apreendidos 5.493.099 produtos em todo o Estado. As principais apreensões aconteceram na região central da capital, na área da 25 de Março. Policiais do Departamento de Investigações Sobre Crime Organizado (Deic) estouraram um depósito e apreenderam cerca de 400 mil produtos piratas, entre eles moletons, tênis, bonés, CDs e DVDs. Já o Setor de Investigações Gerais (SIG) da 1ª Seccional Centro esteve concentrado nas apreensões desde às 4h30 da manhã e recolheu 1.934.988 produtos.

Tudo o que sabemos sobre:
pirataria25 de Marçofalsificação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.