Mais cores pelos bairros da cidade

Em 2003, o arquiteto Ruy Ohtake encarou o desafio de deixar a Favela de Heliópolis, na zona sul, menos feia. Uma marca de tintas topou patrocinar a ação e a comunidade ganhou cores vibrantes: azul, verde, amarelo, rosa, laranja, vermelho...

, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2010 | 00h00

Entre os dias 19 e 25 deste mês, um projeto parecido - também bancado por uma fábrica de tintas - vai acontecer no Parque Santo Antônio, no bairro do Capão Redondo, também na zona sul paulistana. A ideia é do designer Marcelo Rosenbaum, que promete que as cores serão escolhidas por cada morador. A iniciativa terá a participação de 35 universitários escolhidos por meio de um concurso cultural.

Não são os únicos exemplos. No ano passado, uma outra marca de tintas iniciou um projeto de transformar várias comunidades brasileiras por meio da cor. Em São Paulo, o primeiro endereço escolhido foi um trecho da Rua Conselheiro Carrão, no Bexiga (na foto à esquerda). Ali foram utilizados 2 mil litros de tinta. Por meio da patrocinadora, o visual colorido chegou a outras 11 cidades do País, como Rio, Salvador e Curitiba. No total, já foram utilizados 22.575 litros de tinta.

Integrações

É possível encontrar onças à solta em São Paulo?

Sim. Mas não entre em pânico: você não vai se deparar com uma delas pelas ruas. De acordo com o livro Fauna Silvestre, a suçuarana (ou onça-parda) é uma das dezenas de espécies de mamíferos silvestres que existem no município paulistano. O felino pode ser avistado, por exemplo, no Parque Estadual da Serra do Mar, no extremo sul de São Paulo.

Quantos ratos há na cidade?

Bicho comum em todos os grandes centros urbanos, é difícil saber quantos ratos existem em São Paulo. Especialistas acreditam que o número desses animais deve ser algo em torno de 150 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.