Maior restrição a veículo pesado depende de estudo

A Prefeitura de São Paulo ainda não decidiu se vai ampliar as restrições à circulação de caminhões na capital após a inauguração do Trecho Sul do Rodoanel.

, O Estadao de S.Paulo

14 Março 2010 | 00h00

 

Confira galeria com outras imagens do Rodoanel

O secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes, havia afirmado que o tráfego de veículos pesados seria proibido em vias como a Avenida dos Bandeirantes. Agora, a gestão Gilberto Kassab (DEM) diz que precisará de pelo menos três meses para avaliar o uso das pistas.

"Precisamos fazer um ajuste fino nos nossos estudos para saber como os veículos pesados vão se comportar com o Trecho Sul e quais caminhões ainda precisarão passar pela cidade", informa o secretário.

"Dos 210 mil caminhões que andam em São Paulo, 55 mil só estão de passagem. Mas talvez alguns desses precisem passar por causa de abastecimento ou escalas de trabalho. Por isso, ainda necessitamos desse estudo para entender essa dinâmica. Pode ser que não precisemos ampliar as restrições que já existem hoje, porque os caminhões vão realmente preferir o Rodoanel."

Apenas 15% dos veículos que rodam nos horários de pico são caminhões, mas eles ocupam 42% do espaço físico da malha viária. Quando quebram, a cidade literalmente estaciona. Em vias de movimento acentuado, uma faixa bloqueada por 15 minutos gera congestionamento de 4 quilômetros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.