Maior biblioteca de SP reabre na terça

A Mário de Andrade, no centro, ficou 3 anos fechada para restauro, que custou R$ 17 milhões; 327 mil livros poderão ser consultados

Vitor Hugo Brandalise, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2011 | 00h00

Na terça-feira, quando completa 457 anos, São Paulo receberá de volta sua principal biblioteca pública. A Biblioteca Municipal Mário de Andrade, no centro da capital, será reaberta após três anos de restauro, no qual foram investidos R$ 17 milhões, em uma parceria entre Prefeitura e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Com a reabertura, 327.876 livros da coleção geral, dentre os quais 51 mil considerados raros, estarão novamente à disposição para consultas. "Foram três anos de preparação, para finalmente o prédio voltar a ter vida", disse a diretora da Biblioteca, Maria Christina de Almeida.

Além do restauro da fachada, toda a rede elétrica foi reformada e foram instalados aparelhos de ar-condicionado em todas as áreas de guarda de acervo - antes, apenas cinco dos 22 andares da torre de guarda dos livros tinham climatização. A segurança foi reforçada, com instalação de fechaduras eletrônicas nas portas que dão acesso às obras raras.

A área de cabines particulares também foi reformada, mas ainda não será reaberta. A equipe de segurança da ala está sendo contratada e a reabertura está prevista ainda para este ano.

Inaugurada em 1926, a Mário de Andrade ocupa desde 1943 o atual prédio, projetado por Jacques Pilon. Em 1992, o edifício foi tombado pelo município.

Serviço

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE. RUA DA CONSOLAÇÃO, 94. TEL.: 3256-5270 BIBLIOTECA CIRCULANTE: 2ª A 6ª, 8H30 ÀS 20H30. SÁBADOS, 10H ÀS 17H. COLEÇÃO GERAL: 2ª A 6ª, 8H30 ÀS 17H. AGENDAR PARA LIVROS RAROS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.