Mãe vai à cracolândia buscar filho e se vicia

Vera Lúcia, de 45 anos, chegou à cracolândia há dois. Ela diz que tinha na época um objetivo claro na cabeça: resgatar dali o filho adolescente que havia se tornado viciado em crack e voltar para casa, em Bragança Paulista, cidade no interior paulista, a 89 quilômetros da capital. Antes de completar a missão, no entanto, conta que acabou também sendo pega pelo vício.

ARTUR RODRIGUES , NILTON FUKUDA, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2012 | 03h03

A mulher vive na área com os filhos Leonardo, de 19 anos, e o adolescente, hoje com 16, que motivou a primeira viagem. E diz ter criado vínculos com outros moradores da região.

Em Bragança Paulista, ela vivia em uma casa alugada e trabalhava como auxiliar de enfermagem. Ao cair no vício, virou catadora de materiais recicláveis e passou a levar tudo que tem consigo. Ontem, carregava uma bolsa e uma sacola com alguns pertences.

Revista. Por dia, Vera Lúcia fuma em média dez pedras. Dependendo da qualidade, a unidade da droga pode custar de R$ 1 a R$ 10. Durante a ação da PM de ontem, o filho mais velho dela passou por revista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.