Mãe que deixou filha de 6 anos em casa tem prisão decretada

Daniela Santana viajou com namorado e filha mais nova e deixou criança trancada se alimentando de pão e água

Sandro Villar, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2008 | 19h37

A jovem Daniele Aline Santana, de 23 anos, será presa por ter deixado sua filha de 6 anos trancada em casa, em Fernandópolis, noroeste paulista. O juiz Evandro Pelarim, da 1.ª Vara Criminal e Infância e Juventude, decretou nesta quarta-feira, 13, a prisão preventiva da mulher, acusada de abandono de incapaz, além de outros crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo o juiz, há denúncias de maus-tratos contra a menina e sua irmã mais nova, que está com a mãe.   "No dia 9, os conselheiros encontraram a menor chorando. Havia comida estragada e restos de bolo no chão. O fedor era forte", afirmou Pelarim. Na terça-feira, ele resolveu tomar providências após receber as denúncias do Conselho Tutelar, que há algum tempo investiga Daniele.   Ela, que também é mãe de um menino e já quis doar os filhos, é acusada de maus-tratos contra as filhas. As garotas teriam ficado com hematomas pelo corpo. "A prisão preventiva da mãe é para que as filhas, como testemunhas, possam depor sem qualquer coação. G. e B. precisam depor de maneira livre. Há denúncias de maus-tratos. Hematomas teriam sido observados nas meninas", disse o magistrado.   "Desde julho de 2007, o Conselho Tutelar acompanha a família da acusada, que já tentou doar os filhos. Além das duas meninas, ela tem o G. O pai dele está na Bahia", acrescentou. A prisão preventiva não tem prazo. "Pode durar até um ano", completou o juiz.   Desde que foi encontrada, a garota passa os dias no Orfanato Associação Nosso Lar, para onde foi levada sábado passado. Ela brinca com as outras crianças, mas a tristeza está estampada em seu rosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.