Mãe e filha são mortas dentro de casa em São Carlos

Enfermeira e professora universitária foram encontradas com mais de 20 facadas cada na noite deste sábado

Rene Moreira, Especial para O Estado

07 Dezembro 2014 | 20h33

FRANCA - A Polícia Civil de São Carlos (SP) prendeu, na noite deste sábado, 6, um homem de 65 anos sob a acusação de ter matado sua própria mulher e a filha dela. As vítimas, a enfermeira aposentada Isaura de Azevedo Medalha, de 69 anos, e a filha dela, a professora universitária Carla Christina Medalha, de 39 anos, levaram mais de 20 facadas cada e ainda foram agredidas a cadeiradas.

O crime ocorreu no Jardim São João Batista e a polícia soube a respeito através do próprio suspeito, o eletricista Antônio Dias Ribeiro, que chegou à delegacia com as mãos sujas de sangue e contou ter matado as duas após uma discussão. Imediatamente, equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram deslocadas à residência, mas quando chegaram as duas mulheres já estavam sem vida.

Os corpos apresentavam diversos ferimentos, além das perfurações. A enfermeira morava com o suspeito na casa, que seria de propriedade da filha assassinada. Moradora em Santos (SP), a filha lecionava na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e estaria passando as férias com a mãe. Carla Christina dava aulas no curso de Fisioterapia e na pós-graduação em Ciências da Saúde, tendo feito o pós-doutorado nos Estados Unidos.

Os motivos que levaram o homem a matar as duas ainda são investigados. De acordo com a polícia, ele alegou que as mulheres estariam pegando seu dinheiro. Mas vizinhos que conhecem a família - e que até ouviram gritos dentro da casa, dizem que a filha reclamava que a mãe seria maltratada pelo suspeito que foi preso em flagrante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.