Mãe e filha são mantidas reféns por 2,5 horas durante sequestro relâmpago

Vítimas foram rendidas no Parque Villa Lobos, na capital, e levadas para hipermercado, em Osasco

Bárbara Souza, do Jornal da Tarde, e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

10 Julho 2012 | 02h05

SÃO PAULO - Uma professora, de 56 anos, e a filha, de 26, ficaram cerca de duas horas e meia em poder de três criminosos, dois deles adolescentes, de 12 e 17 anos, após serem rendidas no estacionamento do Parque Villa Lobos, região de Pinheiros, zona oeste da capital paulista. Segundo a polícia, o rapaz de 17 anos já esteve internado duas vezes na Fundação Casa (antiga Febem), por tráfico de drogas.

 

Quando se aproximavam do Volkswagen Jetta preto, pois já iam embora, por volta das 17h45, mãe e filha foram abordadas pelo trio e não perceberam que pistola que o adolescente de 12 anos portava era de brinquedo. Ambas foram obrigadas a entrar no carro. Após circularem com as vítimas pelas ruas e por uma favela do Jaguaré, bairro vizinho, o trio resolveu levar as vítimas para o hipermercado Carrefour da Avenida dos Autonomistas, na região central de Osasco.

 

O garoto de 12 anos ficou com a incumbência de manter a advogada refém dentro do carro enquanto a mãe da jovem, acompanhada dos outros dois bandidos, iria fazer compras com a dupla numa loja outlet da Nike dentro do hipermercado. O comerciante estranhou a atitude dos dois rapazes que estavam ao lado da professora e ligou para o 190, acionado a PM.

 

"Chegamos à loja quando eles ainda estavam no caixa da loja e demos voz de prisão", disse o soldado José Edson Ferreira, da 3ª Companhia do 14º Batalhão, de Osasco. As vítimas foram libertadas sem ferimentos e os três encaminhados ao 5º Distrito Policial, em Osasco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.