Mãe e filha são liberadas após 19 dias em Oslo

Elas conseguiram sair da Noruega depois que o governo brasileiro conseguiu suspender na Justiça a ordem de retirar a menina dos pais emitida pelo serviço de proteção à criança norueguês

Lisandra Paraguassu , O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2013 | 02h05

A brasileira Vitória Alves Jesumary, de 37 anos, e sua filha de 3, alojadas desde o dia 28 de novembro na embaixada em Oslo, embarcaram na noite de terça-feira, 17, de volta ao Brasil. As duas conseguiram sair da Noruega depois que o governo brasileiro conseguiu suspender na Justiça a ordem de retirar a menina dos pais emitida pelo serviço de proteção à criança norueguês.

Vitória era casada com um chileno que também possui nacionalidade norueguesa. Depois de se separar, os pais brigavam na Justiça pela guarda da menina, o que impediu a volta das duas ao Brasil. O pai da criança, depois de ficar doente, teria concordado em entregar a guarda para a mãe. No entanto, alegando que o processo estava afetando a vida da menina, que tem nacionalidade norueguesa e brasileira, o serviço de proteção à criança teria decidido tirá-la dos pais e colocá-la para adoção.

As duas, então, abrigaram-se na embaixada brasileira, com a concordância do pai da menina, e lá esperaram a suspensão da ordem. Em nota, o Itamaraty disse ter "recebido com satisfação" o desfecho do caso. "A Embaixada em Oslo, em coordenação com o advogado da família, proporcionou mediação entre a brasileira e seu ex-marido, acompanhou todas as audiências judiciais, realizou gestões junto às autoridades norueguesas e providenciou a repatriação de ambas", disse o texto

Mais conteúdo sobre:
OsloNoruega

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.