Mãe e avó de garoto que morreu após cair de prédio irão depor

Acidente ocorreu no domingo, no centro de São Paulo; mãe estava na recepção do edifício e avó é síndica

da Redação, estadao.com.br

03 de setembro de 2008 | 17h55

A mãe e a avó materna do menino Alcides Fortunato Junior, de 3 anos, que morreu após cair do 6.º andar de um prédio no centro de São Paulo, irão depor à polícia entre esta quinta e sexta-feira. A polícia investiga o caso, que foi registrado no 3.º Distrito Policial (Santa Ifigênia) como morte suspeita. A mãe do garoto, Sheila Alves Moreira, de 25 anos, que trabalhava na portaria do edifício no momento do acidente, disse que deixou o filho mais novo, dormindo, sob os cuidados de outro filho, J., de 12 anos. Só que ele fechou o apartamento e saiu, passando na portaria para avisar a mãe. Alcides Junior dormia em uma cama que ficava encostada na janela do quarto, sem proteção. Sheila não chegou a ver o filho cair, pois da recepção não há visão para o local onde o menino foi encontrado. Ela só percebeu que era seu filho após o Corpo de Bombeiros e a polícia chegarem ao local. Ficou desesperada. Já Irene Alves Moreira, avó materna de Alcides, será ouvida porque é síndica e zeladora do edifício, que fica na esquina da Avenida Rio Branco com a Rua dos Gusmões. Emocionada, no dia do acidente ela classificou a ocorrência como "fatalidade". "O menino não costumava subir na janela. Deve ter acordado, se sentido sozinho e... Ninguém podia prever", disse. Os peritos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram no local depois da queda do menino, durante o fim da noite e o início da madrugada. O laudo deverá ser concluído em 30 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
queda de prédioSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.