Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Mãe e 4 filhos são encontrados mortos dentro de apartamento em São Paulo

Caso ocorreu em Ferraz de Vasconcelos; segundo a PM, os corpos não apresentavam sinais de violência e suspeita é de envenenamento

O Estado de S. Paulo

17 de setembro de 2013 | 08h28

SÃO PAULO - Uma mulher e seus quatro filhos foram encontrados mortos no apartamento em que moravam em Ferraz de Vasconcelos, na região metropolitana de São Paulo, no início da madrugada desta terça-feira, 17. Segundo a Polícia Militar, os corpos não apresentavam sinais de violência e a principal suspeita é de envenenamento.

A família foi encontrada morta pelo namorado da mãe da crianças, um boliviano. Ele arrombou a porta do apartamento, em um condomínio na Rua Massato Saka, com a ajuda de um segurança do edifício.

Segundo a Polícia Civil, as vítimas são três meninas de 7, 11 e 16 anos e um menino de 12. A mãe, a auxiliar de enfermagem Dina Vieira Lopes da Silva, tinha 43 anos. No local, foram encontrados restos de bolo e uma jarra de suco. O material será levado para análise da perícia técnica.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Mogi das Cruzes. O apartamento estava desarrumado e tinha vômito e fezes espelhados pelos cômodos, de acordo com policiais que estiveram no local. A polícia investiga se houve envenenamento causado por um dos familiares ou por outra pessoa.

Outro caso. No sábado, 14, outro caso de violência envolvendo uma família chamou a atenção. Duas irmãs adolescentes foram encontradas mortas na casa onde moravam, na Rua Doutor Romeo Ferro, Vila Gomes, zona oeste de São Paulo. A polícia encontrou os corpos de Paola Knorr Victorazzo, de 13 anos, e de Givanna Knorr Victorazzo, 14, em cima de beliches de um dos quartos da residência.O local estava bastante revirado e com fezes de animais. Há a suspeita de que as adolescentes estivessem mortas há mais dias. No box do banheiro do quarto havia ainda um cachorro morto com um saco plástico amarrado na cabeça.

A mãe das meninas, Mary Vieira Knorr, foi detida em flagrante na casa e internada no Hospital Universitário (HU), em São Paulo, onde passa por exames psiquiátricos desde segunda-feira. Ela é a principal suspeita de ter matado as duas filhas.

Policiais militares informaram que foram chamados para atender ocorrência de vazamento de gás em uma casa e ao chegarem já havia uma unidade do Corpo de Bombeiros no local. A residência estava trancada, sem sinais de arrombamento. De acordo com a PM, Mary tinha passagem na polícia por periclitação (pôr em risco) de vidas e estelionato.

Mais conteúdo sobre:
violência SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.