Mãe de Isabella diz que sentença foi 'fechamento de um ciclo'

Ana Carolina Oliveira afirmou que não tem planos para o futuro, mas pretende 'continuar a vida'

Bruno Siffredi, do estadão.com.br

28 Março 2010 | 21h59

A mãe de Isabella Nardoni, Ana Carolina Oliveira, afirmou neste domingo, 28, em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, que a sentença que condenou Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá pela morte de sua filha foi o fim de um "ciclo". Ela disse que não tem planos para o futuro e pretende apenas "continuar a vida".

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gif Alexandre Nardoni recebe visita dos pais em Tremembé

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/lista_azul.gif Histórico do caso de Isabela Nardoni

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/lista_azul.gif Íntegra da condenação do casal

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/especial_azul.gif Entenda o julgamento do caso Isabella

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/foto_azul.gif Galeria de fotos do julgamento

 

"Pra mim foi o fechamento de um ciclo. Acabou fechando realmente uma parte de tudo aquilo que aconteceu", disse, sobre o resultado do júri que condenou o casal. Ela contou que agradeceu os membros do júri por telefone após o anuncio da sentença.

 

Ana Carolina afirmou que, durante seu depoimento no tribunal, não conseguiu ver Ana Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni. "Quando entrei no plenário, estava tão nervosa que não tive uma visão ampla." Ela disse que viu apenas o rosto do pai de Isabella e contou que um estenógrafo ficou entre ela e os acusados. Sobre o depoimento, Ana Carolina disse que "foi muito cruel" estar lá, porque pode "ver que a pessoa que deveria zelar pela vida dela não zelou".

 

A mãe de Isabella agradeceu os populares que se aglomeraram em frente ao Fórum de Santana durante ao julgamento. Ela disse também que sonha com a filha, o que, para ela, "é um prazer enorme". Questionada sobre seu futuro, Ana Carolina afirmou não ter planos, mas ressaltou que pretende "continuar a vida".

 

Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella, foram condenados no início da madrugada deste sábado, 28, e sentenciados respectivamente a 31 anos, 1 mês e 10 dias, e a 26 anos e 8 meses de prisão, pela morte da menina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.