Mãe de bebê encontrado em lixeira de hospital diz que desconhecia a gravidez

Ela teria ido ao hospital por causa de fortes dores abdominais; mulher reclamou ainda do atendimento do hospital, que não teria feito o exame ginecológico

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

28 de abril de 2011 | 18h01

SÃO PAULO - A mulher que deu à luz dentro do banheiro do Hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, no interior de São Paulo, e abandonou o filho em uma lixeira, disse em depoimento, nesta quinta-feira, 28, que não sabia que estava grávida. Ela se dirigiu ao hospital procurando atendimento por causa de fortes dores abdominais. Durante o atendimento, pediu para ir ao banheiro e expeliu uma bolsa. Imaginando que a bolsa se tratasse de parte de sua menstruação, a embrulhou em um papel e colocou no lixo.

 

Durante o depoimento, ela questionou o atendimento médico, pois, apesar de sua queixa, não foi feito nenhum exame ginecológico. Após sair do banheiro, com as dores menos intensas, a paciente foi medicada e enviada para casa.

 

O delegado responsável pela Delegacia de Investigações Gerais de Jundiaí (DIG), Antônio Dota Júnior, disse que, após o depoimento, ela foi liberada. Ele oficiou o hospital e deve ouvir funcionários que tiveram contato com a mãe da criança. O laudo do exame de corpo delito também deve sair nos próximos dias.

 

O recém-nascido foi encontrado por uma faxineira menos de uma hora após a consulta. Ela localizou a criança após ver pingos de sangue no chão e ouvir um barulho parecido com um "miado". O recém-nascido está internado na UTI neonatal do hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.