Mãe de adolescente arma flagrante para prender pedófilo

Após ter ajuda negada em duas delegacias, mulher marcou encontro com homem que tentava aliciar a filha de 12 anos

Fábio Grellet / RIO, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2013 | 02h09

A mãe de uma adolescente de 12 anos conseguiu promover um flagrante que resultou na prisão de um acusado de pedofilia em Piedade, na zona norte do Rio. Antes, quando soube que sua filha estava sendo assediada pelo homem, a mulher tentou registrar o caso em duas delegacias, mas os policiais se recusaram a investigar a denúncia. A Corregedoria da Polícia Civil abriu uma sindicância para apurar a conduta dos policiais.

A mãe da adolescente, que não quer se identificar, foi informada pela filha sobre as ligações telefônicas que vinha recebendo. "Ele dizia que era amigo da minha mãe e ficava perguntando se eu estava de camisola, como eram as minhas partes íntimas. Perguntava onde estava meu pai, onde estava minha mãe. Fiquei com muito medo", contou a menina à 'TV Globo'.

A mãe decidiu procurar ajuda em duas delegacias, a 24.ª DP (Piedade) e a 26.ª DP (Todos os Santos), mas nenhuma quis registrar a denúncia. "Na 24.ª DP disseram que era mais fácil eu trocar a linha telefônica. Na 26.ª DP disseram que não podiam fazer nada porque ele não chegou a abusar dela."

Diante do descaso, a mulher decidiu se passar pela filha, ao telefone, e passou a conversar com o pedófilo, que se identificava como Bruno. "Descobri que ele havia tido uma namorada de 10 anos e outra de 14. E aí pensei: ele quer que a minha filha seja a próxima vítima."

Ela marcou um encontro com o pedófilo em uma praça e levou a filha e um tio. Quando o rapaz se apresentou à adolescente, a mãe e o familiar chegaram e chamaram a polícia. Luiz Felipe de Menezes, de 57 anos, foi agredido por testemunhas. Detido, o homem vai responder por aliciar menor para fins de pedofilia. Ele não tinha passagem pela polícia.

A chefe da Polícia Civil do Rio, Marta Rocha, ligou para a família e pediu desculpas. /F.G.

Mais conteúdo sobre:
Pedofiliaflagranterj

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.