Mãe da vítima fica surpresa com decisão da Justiça

Thereza Maria Zemaitis, a mãe do economista Júlio Maurício, assassinado aos 28 anos quando assistia ao filme Clube da Luta no Morumbi Shopping em 1999, ficou surpresa com a decisão da 4.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, que livrou o shopping de pagar indenização à família. "Não sabia. Saiu hoje (ontem)?", perguntou, ao receber o telefonema da reportagem.

Damaris Giuliana, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2010 | 00h00

Ela disse que ainda não sabe se recorrerá ao Supremo Tribunal Federal e prefere aguardar orientação da família e do advogado. "Nós nunca recebemos nada e (a indenização) seria bem-vinda neste momento porque meu marido (Juozapas Zemaitis) teve um AVC (acidente vascular cerebral) há um ano e meio", contou.

Carlos Geraldo Luz de Freitas, pai da fotógrafa Fabiana Lobão de Freitas, de 25 anos, também assassinada no cinema, disse que não entrou com pedido de indenização. A família da publicitária Hermè Luiza Jatobá, então com 44 anos, não foi localizada.

Outros envolvidos no caso não se manifestaram. Norton Geraldo Rodrigues da Silva, o promotor de Justiça que obteve a condenação de Mateus da Costa Meira a 120 anos de prisão ? a pena acabou posteriormente reduzida para 48 anos ?, alegou que sempre atuou na esfera criminal e desconhecia o processo civil. O MorumbiShopping informou que não se pronunciará até a decisão ser publicada no Diário Oficial. / COLABORARAM EDUARDO REINA E MARCELO GODOY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.