Mãe ateia fogo no próprio filho na zona leste de SP

Motivo: ela queria que a criança desligasse a televisão e fosse dormir

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

22 Novembro 2011 | 07h28

SÃO PAULO - Uma mãe foi presa, na madrugada desta terça-feira, 22, depois de jogar álcool no próprio filho, de 10 anos, e atear fogo, na Vila Esperança, na zona leste de São Paulo. O motivo: ela queria que a criança desligasse a televisão e fosse dormir.

Policiais militares foram atender uma ocorrência de briga de casal. Quando chegaram na casa, na Rua Montes Áureos, Ubiraci Uchoa Vieira, de 39 anos, padrasto da criança, estava com ela e a irmã, de 3 anos, dentro de um carro Agile cinza. Ele falou que dormia com a menina, que é sua filha, quando ocorreu o crime, e que levaria o menino para o hospital.

"Assumimos a direção do veículo e corremos para o hospital Ermelino Matarazzo. Durante o trajeto o menino disse que a mãe o havia queimado por não ter desligado a TV. A irmã confirmou a versão" contou o soldado Marcelo de Melo, da 1ª Companhia do 2º Batalhão da PM. A criança sofreu queimaduras em toda a parte frontal do corpo, rosto, tronco e membros, além das vias respiratórias. Ele permanece entubado no hospital, em estado grave.

O filho estava em seu quarto, deitado na cama, quando a mãe, Sandra Gomes Bacelar, de 35 anos, jogou álcool sobre ele. Sandra, então, arrastou o garoto até o banheiro e ateou fogo no líquido. Ela jogou a embalagem do álcool e a roupa da criança em um lixo na rua. Ela mostrava claros sinais de embriagues quando foi presa, segundo os policiais. Diversos latas de cerveja e uma garrafa de vodca estavam na mesa da sala.

A policia ouvirá Ubiraci, também alcoolizado no momento do ocorrido, Sandra, que sofreu queimaduras no braço, e a filha do casal. A casa passará por perícia. O caso foi encaminhado ao 24º Distrito Policial.

Mais conteúdo sobre:
mãefogocriançacrimevítima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.