Macrometrópole vai ter plano com metas até 2040

A partir da semana que vem, começam a ser marcadas audiências regionais para discussão do Plano de Ação da Macrometrópole (PAM), conjunto de projetos que envolve os 173 municípios da chamada Macrometrópole. As discussões devem terminar em maio, quando fica pronto documento com diretrizes até 2040. Segundo a Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), o PAM se divide em três eixos: melhorar a conectividade entre as cidades e as regiões metropolitanas do Estado, dar coesão territorial e urbanística e garantir a governança do projeto.

O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2013 | 02h02

Um dos grandes desafios será fazer com que os projetos sejam seguidos - a despeito de diferenças políticas entre prefeitos e governadores ao longo de ao menos sete mandatos. "A macrometrópole é a terceira maior aglomeração urbana do mundo, perdendo só para Tóquio e Nova Dehli. Temos a obrigação de pensar a integração das nossas regiões metropolitanas, definindo metas e objetivos bem claros para os próximos 10, 20, 30 anos", diz o secretário de Desenvolvimento Metropolitano, Edmur Mesquita.

A Macrometrópole começou a ser formalizada pelo governo do Estado em 2011. / T.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.