Luz elétrica, que só chegou em 1899

Sabe as queixas atuais de falta de luz? Antigamente era pior. São Paulo era uma escuridão total. A própria Câmara Municipal proibiu uso de tochas no século 16. Os telhados eram de palha e havia risco de incêndio.

O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2012 | 02h15

Os primeiros lampiões de gás foram instalados em 1872. Substituíram os que usavam óleo e azeite. Foram colocados 700 pontos de iluminação no centro velho. Em 29 de janeiro de 1875, o Estado publicou a seguinte reclamação: "A rua do Ipiranga foi outr'ora illuminada a kerozene, tinha direitos adquiridos por ser toda habitada, mas hoje, que temos illuminação a gaz na parte de maior transito, ella está às escuras até a rua da Palha. Collocaram lampeões de gaz só até a esquina da rua de S. João. Trez ou quatro lampeões bastariam para illuminar um pouco esse intervallo esquecido."

A energia elétrica chegou com a Light, em 1899. Mas a primeira experiência foi em 1900, com o começo dos bondes. Os lampiões de gás funcionaram na cidade até 1929 - quando eram 10.711. No mesmo ano, começou a troca por luminárias elétricas incandescentes. / ROSE SACONI

Na penumbra: Ruas da cidade

foram iluminadas por lampiões

de gás entre 1872 e 1929

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.