Luz é reduzida para não causar impacto na flora, diz Prefeitura

Questionada sobre a falta de iluminação no Parque do Povo, a Secretaria Municipal do Verde informou que "não há horário pré determinado para acender as luzes nas quadras" do espaço. A pasta também diz que a iluminação de trechos desse parque e do Ibirapuera é desligada ou reduzida para não causar "impactos na flora e nos animais" do local.

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

15 Julho 2011 | 00h00

"O acionamento (da iluminação) acontece em função do uso do equipamento na ausência de luminosidade. Nos momentos em que não há usuários, a iluminação é apagada para evitar desperdício", informa o governo. "No sentido de atender melhor seus usuários, está em elaboração projeto de modernização do sistema de iluminação", acrescenta a nota da secretaria sobre a escuridão no Parque do Povo.

Com relação ao Ibirapuera, o Verde cita a aquisição recente de 840 novas luminárias. Mas diz que a pista de corrida de 6 km tem lâmpadas desligadas para não causar impacto na flora e na fauna locais.

No Parque da Juventude, Aparecida Martins, uma das administradoras do espaço, diz que será aberta licitação para a troca do sistema de iluminação e reparos nas quadras. "Realmente a falta de luz já virou um problema antigo. Até nossos cursos esportivos de basquete, futebol, tênis e caratê foram suspensos", admitiu a funcionária da administração do parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.