Lutador de jiu-jítsu é acusado de matar travesti e queimar corpo

RIO

Gabriela Moreira, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2010 | 00h00

Um estudante de Direito e praticante de jiu-jítsu foi preso em flagrante na manhã de ontem, sob acusação de ter assassinado um travesti no bairro nobre do Jardim Botânico, zona sul do Rio. De acordo com a delegada da Divisão de Homicídios, Tatiana Queiroz, Leonardo Loeser de Oliveira, de 27 anos, ainda tentou queimar o corpo da vítima. A polícia quer identificar a vítima ? e suspeita que seja um travesti que trabalhava no centro do Rio.

"Metade do corpo ainda não havia sido queimado e pudemos identificar que a vítima é do sexo masculino", disse a delegada, acrescentando que o corpo estava com roupas femininas. Em depoimento, Oliveira negou as acusações.

Para a delegada, porém, não há dúvidas quanto à autoria. "A perícia encontrou marcas de unha no corpo e queimaduras nas mãos dele", afirmou. Segundo a delegada, Oliveira afirma que se machucou em um campeonato de jiu-jítsu. Em outra versão, alegou que se feriu usando uma enxada no quintal de casa. Ele será indiciado por homicídio doloso e ocultação de cadáver. O crime foi cometido na casa do acusado, onde moram também seus pais, que não estavam na residência. O cartão de débito de Oliveira foi rastreado e os policiais verificaram que o mesmo foi usado na Lapa, região central, ainda na noite de sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.