Lula pede a Jobim que visite o aeroporto de Congonhas

Presidente acredita que ex-ministro terá mais êxito que antecessor na liberação de recursos para o setor

Renata Veríssimo e Isabel Sobral, Agência Estado

25 de julho de 2007 | 19h52

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu ao novo ministro da Defesa, Nelson Jobim, que visite o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e o IML, onde está sendo feita a identificação, por meio de DNA, das vítimas do acidente do Airbus. Lula também pediu a Jobim que assuma o compromisso de resolver a crise aérea, mas afirmou que não há resposta de curtíssimo prazo.  O presidente disse que o governo vai aproveitar este momento para fazer definitivamente o que tem que ser feito. Ele também lembrou das dificuldades do primeiro mandato para a liberação de dinheiro do Orçamento e avisou que o governo não medirá esforços para resolver o problema. "Não precisamos de guerra para resolver as coisas. Temos que resolvê-las enquanto é possível resolver", destacou.  Lula afirmou que Jobim terá mais sorte que Waldir Pires porque ele irá brigar para que os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e o do Planejamento, Paulo Bernardo, sejam mais flexíveis na liberação dos recursos. "E não é por causa do acidente. É porque, nesta crise, descobrimos as falhas que temos e precisamos resolvê-las. Agora, é fazer o que precisamos fazer, com a força que temos e gastando o que for preciso para dar tranqüilidade à sociedade", concluiu o presidente.  Ele disse que o acontecimento de novos acidentes não depende do governo, mas que, no que depender da estrutura aeroportuária, o País irá viver "tempos de tranqüilidade". O presidente afirmou que trocar ministro é a mesma coisa que um pai se despedir de um filho que está indo viajar e, ao mesmo tempo, receber, na porta, um outro filho, que está chegando de viagem.

Mais conteúdo sobre:
caos aéreocrise no ar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.