Lugares ‘bike friendly’ entram em mapa na web

Lugares ‘bike friendly’ entram em mapa na web

Site criado por coletivo indica locais onde há paraciclos e estabelecimentos que oferecem descontos para ciclistas

Rafael Italiani, Jornal O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2014 | 21h00

SÃO PAULO - Se o ciclista for bem recebido os comerciantes podem faturar ainda mais. Para identificar os estabelecimentos do setor de comércio e serviços que estão preparados para quem anda de bike os ciclistas podem acessar o site BikeIT. 

No mapa de São Paulo na página criada por um coletivo de ciclistas é possível ver os locais onde há paraciclos para estacionar e estabelecimentos que oferecem descontos para quem comprovar que chegou ao local de bike. Também há avaliações.

“A falta de locais adequados para estacionar a bicicleta pode inibir o uso. Locais que têm paraciclos potencializam a frequência de usuários de bicicleta”, explicou Luiza Peixe, de 27 anos, cicloativista e uma das organizadoras do site. 

Segundo ela, a página de São Paulo tem 242 estabelecimentos identificados e um total de 582 avaliações (aprovado ou reprovado). Se o comerciante avaliado tiver interesse em melhorar seu negócio, o BikeIT tem ainda um manual no site.


Luiza afirmou que, após a expansão da malha cicloviária em São Paulo, a página do Facebook do serviço registrou “um crescimento constante” na quantidade de curtidas. O site do coletivo está disponível para 13 cidades do Brasil.

Gradual. Segundo o cicloativista Willian Cruz, do site Vá de Bike, a mudança no comportamento dos ciclistas está acontecendo de forma gradual na cidade. “Demora um pouco porque é uma mudança de mentalidade em São Paulo”, afirmou. 

No entanto, segundo ele, bicicletas paradas na frente de uma loja dão mais lucro do que um carro estacionado. “Essas facilidades atraem os clientes. Já parei para almoçar em lugar que não tinha paraciclo e fui embora. O ciclista quer se sentir seguro”, disse Cruz. 

De acordo com o cicloativista, os comerciantes que reclamam de faixas instaladas na frente de seus comércios geralmente usam o espaço para estacionar os próprios carros. “Sem o carro, a vitrine fica mais chamativa; o carro acaba escondendo a loja.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.