Lojistas fecham a Paulista em briga com GCM

Agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e seguranças da galeria Boulevard Monti Mari, na Avenida Paulista, ao lado da Estação Brigadeiro do Metrô, entraram em confronto por volta das 16h30 de ontem durante uma fiscalização em busca de produtos piratas. Um protesto dos comerciantes interditou a avenida no sentido Consolação por alguns minutos e a via foi liberada após a chegada da Polícia Militar, às 18h10. Dois seguranças e um lojista foram feridos. Outro comerciante e um vendedor foram detidos pela GCM e levados ao 78.º DP, nos Jardins.

FELIPE TAU, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2011 | 03h03

Segundo os lojistas, o conflito ocorreu depois que os guardas forçaram a entrada no estabelecimento, rompendo um cordão formado pelos seguranças. Segundo o administrador do shopping, Luís Cláudio Franco, os guardas-civis não apresentaram documento autorizando a operação. "Ouvi duas vezes eles dizendo para descer o porrete", disse o lojista Cristian Mychel, de 37 anos, que teve a cabeça cortada. O segurança Silas Alves França, de 21 anos, cortou o rosto.

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana informou que os guardas agiram com base em denúncia e foram hostilizados pelos lojistas. A pasta afirmou que a corregedoria está acompanhando as investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.