Lojas ''étnicas'' viram moda

São Paulo tem butiques de presentes de todo o mundo: Japão, Rússia, África, França...

Valéria França, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2011 | 00h00

Máscaras exóticas de bronze, amuletos de tribos, tapeçaria artesanal e colares coloridos. "Tudo veio da África", explica o executivo holandês aposentado Frans Kemper, assim que um cliente entra na De-África De-Outros, uma butique de presentes e objetos de decoração nos Jardins, zona sul.

A loja de Kemper é uma entre tantas outras que abriram na cidade com o mesmo perfil: vender objetos curiosos, artesanato e até mesmo um pouco de design de um país específico. Há lojas da Rússia, do Japão e da Escandinávia, por exemplo.

"São Paulo é conhecida pelos restaurantes típicos. Agora, é a vez das lojas", diz Maurício Queiroz, designer de consumo. "Trata-se de uma tendência mundial que demorou para chegar aqui."

França. A Pylones, rede francesa de produtos divertidos de decoração e design, fundada em 1985, em Paris, abrirá sua primeira loja na Grande São Paulo no dia 28, no Shopping Iguatemi Alphaville.

A marca desembarcou em São Paulo, há dois anos, em forma de quiosque. "Foi o jeito que encontramos de testar se o negócio daria certo aqui", diz Fernando Saliba, de 34 anos, dono do braço brasileiro da rede. Na capital, o primeiro quiosque foi aberto no Shopping Iguatemi, nos Jardins, e o segundo, no Market Place, no Brooklin, ambos na zona sul. "Mas ali são vendidos objetos menores e mais baratos da rede."

É possível encontrar de escova para unhas em forma de pantera, R$ 33, a conjunto de colher de salada com design, R$ 98. São 200 itens. "Na loja, teremos 300 itens, com preço médio mais alto."

Japão. Outra loja de sucesso de público é a Japonique, na Vila Madalena, zona oeste. A loja vende produtos mais moderninhos do que os encontrados na Liberdade. Cílios postiços coloridos (R$ 25,90) e câmaras analógicas coloridas são alguns dos produtos. "Essas lojas fazem sucesso porque oferecem uma verdadeira experiência de compra ao cliente", diz Queiroz. "É como viajar para outro país."

Rússia. A Matrioshka de madeira, da Casa da Rússia. R$ 2 mil o conjunto.

ONDE: CASA DA RÚSSIA: R. ASPICUEUTA, 300, V. MADALENA,; TEL.: (11) 3032-0332. DE SEG. À SEX, DAS 10H ÀS 19H; SÁB. ATÉ ÀS 17H

Japão. Outra loja de sucesso de público é a Japonique, na Vila Madalena, zona oeste. A loja vende produtos mais moderninhos do que os encontrados na Liberdade. Cílios postiços coloridos (R$ 25,90) e câmaras analógicas coloridas são alguns dos produtos. "Essas lojas fazem sucesso porque oferecem uma verdadeira experiência de compra ao cliente", diz Queiroz. "É como viajar para outro país."

França. O saleiro é um dos objetos divertidos das Pylone. Este tem corda para deslizar na mesa, R$ 69

ONDE. PYLONES. SHOPPING CENTER IGUATEMI, AV. FARIA LIMA, 2.232, PISO FARIA LIMA (QUIOSQUE). TEL.: (11) 22737-9799

África. Colar Nara de contas antigas de vidro da loja De-África De-Outros, R$ 500

ONDE. DE-ÁFRICA DE-OUTROS. AL. LORENA, 2.096, JARDINS, TEL.: (11) 2364-0312. DE

TERÇA-FEIRA A SÁB., DAS 12H ÀS 20H

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.