Loja outlet da Adidas é de novo alvo da 'gangue da marcha à ré' em Pinheiros

Após o soar do alarme, grupo fugiu deixando um dos carros no local; mesma loja invadida em 2008

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

14 Março 2012 | 05h13

SÃO PAULO - Criminosos, em dois carros, um deles um Ford EcoSport prata, ao estilo da "gangue da marcha à ré", invadiram, por volta das 4 horas desta quarta-feira, 14. uma loja outlet da Adidas localizada na altura do 966 da Rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, zona oeste da capital.

 

Após arrombarem a porta com um dos veículos, os criminosos fugiram, pois o alarme da loja disparou. O EcoSport foi deixado no local. Não se sabe ainda se deu tempo dos bandidos saquearem algum produto do estabelecimento comercial. Policiais militares do 23º Batalhão foram acionados, mas, até as 5h15, nenhum suspeito havia sido detido. O caso será registrado no 14º Distrito Policial, de Pinheiros.

 

Reincidência. Esta mesma loja foi alvo de um bando, na madrugada de 19 de agosto de 2008. Na ocasião, cerca de 25 pessoas invadiram o local após estourarem a porta de aço. Foram levados roupas, acessórios e pares de tênis, mas também ninguém foi preso.

 

Segundo testemunhas, três homens vestidos com uniformes do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) fecharam o cruzamento da rua com a Praça Benedito Calixto com cones e passaram a desviar o trânsito.

 

Em seguida, criminosos em uma Blazer subiram na calçada e, de ré, derrubaram uma porta de aço da loja. Com o impacto, uma porta de vidro também foi quebrada. O circuito interno de TV da loja registrou a ação da quadrilha, que chegou às 3h50.

 

Além da Blazer, eles usaram um Doblò e um Gol e agiram rapidamente. Assim que o alarme começou a tocar, pegaram produtos e fugiram em seguida. Na calçada e no asfalto, cabides e caixas de papelão foram deixados para trás.

 

As araras da parte da frente da loja ficaram vazias, e várias peças, espalhadas pelo chão. A polícia chegou a fazer buscas na região, para tentar deter algum suspeito e recuperar parte dos produtos furtados, mas ninguém foi localizado.

Mais conteúdo sobre:
Quadrilha arrastão Adidas Pinheiros assalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.