Livreira dá dicas de como montar uma boa coleção

A livreira Maristela Calil dá dicas a quem quer montar uma biblioteca pessoal valiosa, como a de seu pai, Líbano: "Um bom acervo deve ter, obrigatoriamente, obras de referência. Aquelas que estão sempre citadas nas bibliografias de outros livros, porque são ricas conceitualmente".

Flávia Tavares, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2011 | 00h00

Um segundo quesito importante é a raridade, a peculiaridade das obras. "Tem livreiro que, sem avaliar o acervo, oferece um preço fechado de R$ 0,50 por livro. Eu faço questão de olhar volume por volume e, se houver uma preciosidade ali, pagar o preço justo por ela."

Por fim, Maristela ressalta que a preservação dos livros custa caríssimo e, por isso, é muito importante que eles estejam bem conservados na hora da venda. "Meu pai passou cinco décadas indo a sebos, formando uma biblioteca. E ela realmente é especial. Quanto vale um trabalho desse?", pergunta a livreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.