Linha Amarela terá recursos de banco japonês

O governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), viajou ontem ao Japão para assinar um contrato de empréstimo para a segunda fase das obras da Linha 4-Amarela do Metrô. O acordo será feito com o Japan Bank for International Cooperation e um consórcio de bancos japoneses.

, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2010 | 00h00

O valor da operação é de US$ 130 milhões (R$ 226,35 milhões). O montante será usado para a complementação das Estações São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie, para a construção da Estação Vila Sônia, aquisição de 15 trens e para o prolongamento de 1,5 km de via.

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu anteontem que o Metrô terá de pagar imediatamente 80% de R$ 2 milhões relativos à desapropriação de dois imóveis na Avenida Santo Amaro, na zona sul, para as obras da Linha 5-Lilás. O valor é questionado em uma ação na Justiça. Para o TJ, o proprietário não pode esperar a decisão final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.