Linha 11 (Coral) volta a operar normalmete após falha, informa CPTM

Trens do ramal operaram com maiores intervalos das 4h até as 7h50, entre as estações Guaianazes e Estudantes; plataformas ficaram lotadas

Ricardo Valota,

04 Outubro 2012 | 07h31

Atualizada às 8h53

 

SÃO PAULO - Um defeito no sistema de energia causou lentidão na circulação dos trens da Linha 11 (Coral) da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM) das 4h, quando começa a operação, até as 7h50 desta quinta-feira, 4, de acordo com a companhia.

A falha afetou a circulação entre as estações Guaianazes, na zona leste da capital, e Estudantes, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Por causa do problema, o intervalo entre os trens ficaram maiores e as plataformas, lotadas.

Às 8h40, elas ainda estavam cheias por conta dos reflexos da pane. O Plano de Apoio entre as Empresas em Situação de Emergência (Paese), com ônibus gratuitos, foi acionado entre as estações Guaianazes e Calmon Viana, em Poá, mas foi desativado assim que a circulação dos trens se normalizou, segundo a CPTM.

O trecho entre Poá e Estudantes, formado por cinco estações e passando por Suzano, não recebeu o Paese por causa da sua extensão.

Segundo a CPTM, a falha na alimentação elétrica foi causada por um problema na subestação de energia da estação Calmon Viana, que já foi resolvido.

Lotação. Passageiros relataram nas redes sociais do estadão.com.br que a lotação nos ônibus com destino a São Paulo e Suzano está fazendo com que muitos coletivos passem direto pelos pontos em Poá e em Ferraz de Vasconcelos, na Região Metropolitana.

Mais conteúdo sobre:
CPTM linha coral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.