Lindemberg ficará isolado 15 dias antes de exame psicológico

Seqüestrador de Eloá foi transferido para Tremembé na noite de segunda por medida de segurança

Simone Menocchi, de O Estado de S. Paulo,

21 de outubro de 2008 | 17h10

A tranqüilidade da penitenciária de Tremembé foi alterada com a chegada de Lindemberg Alves, de 22 anos. Lindemberg - que manteve Eloá Cristina Pimentel e Nayara Rodrigues da Silva, ambas de 15 anos, reféns em um apartamento em Santo André - foi transferido ao presídio na noite de segunda-feira, 20. A advogada Ana Lúcia Assad, que faz a defesa de Lindemberg, se recusou a dar informações, alegando que a defesa deve se pronunciar ainda nesta semana, em entrevista coletiva. Transferido do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros na noite de segunda-feira por questão de segurança, o jovem acusado de matar a ex-namorada Eloá, chegou ao presídio por volta das 20h10, com escolta policial reforçada.   Veja também: 'Eu lembro que eu dei um na Eloá', diz Lindemberg Lindemberg é transferido para Tremembé 'Eu sabia', diz Nayara sobre morte de Eloá Leia o depoimento de Nayara após ser libertada por Lindemberg 'Eu perdôo Lindemberg', diz mãe de Eloá Polícia Civil investigará ação do Gate  100 horas da tragédia no ABC  Saiba como foi o fim do seqüestro Confira cronologia do seqüestro Galeria com imagens do seqüestro Todas as notícias sobre o caso Imagens da negociação com Lindemberg Alves I  Imagens da negociação com Lindemberg Alves II  Especialistas falam sobre o seqüestro no ABC Eloá, 'uma menina falante'; Lindemberg, 'um trabalhador' Seqüestro em Santo André é o mais longo registrado em SP      De acordo com a direção do presídio, o jovem não terá nenhum contato com os outros presos e ficará em uma cela isolada, por um período de 10 a 15 dias, no chamado Regime de Observação (R.O.) Lindemberg está em uma cela de 16 metros quadrados, com um janela pequena, com grade e vitro. Ele passa o dia deitado, tendo contato apenas com os advogados. Na cela há somente uma cama, um chuveiro e um vaso sanitário. As refeições, às 11 horas e às 17h30 são feitas ali mesmo, já que por enquanto, não há banho de sol.   Na mesma noite em que chegou, assim como os outros detentos, Lindemberg teve que trocar as roupas pelo uniforme marrom claro e branco. Nesta terça, foi atendido por um médico da unidade que fez exames clínicos. O atendimento psicológico também deve ser feito, mas depois do período de RO, de 15 dias. Sem ter autorização para sair da cela, Lindemberg passa o dia trancado, sem falar nada com ninguém.   No mesmo presídio estão Alexandre Nardoni, acusado de matar a filha Isabella Nardoni em março deste ano e os irmãos Cravinhos, condenados por matar Manfred e Marísia von Richtofen. Na mesma penitenciária, considerada de luxo, há ainda juízes, advogados, ex-policiais, ex-funcionários públicos. "Aqui não entra ninguém do PCC", dizem os funcionários.   Em Tremembé, a presença do jovem, gerou comentários na cidade, que tem cerca de 30 mil habitantes, mas não chega a incomodar. "Aqui a gente já está acostumada. Eles vem e vão e não muda nada a rotina no município, a não ser, o que se fala na imprensa", comentou a comerciante Fátima de Souza Araújo. "A gente fica com raiva dele, por ter feito isso, é uma revolta, mas a população nem tem como fazer nada", disse a doméstica Gislaine Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.