Lindemberg Alves também deve responder por porte ilegal de arma

Ele disse em depoimento ter comprado um revólver por R$ 700 após receber ameaças de morte

Priscila Trindade, do estadão.com.br,

17 de fevereiro de 2012 | 15h45

SÃO PAULO - Lindemberg Alves Fernandes, de 25 anos, condenado na quinta-feira, 16, a quase 100 anos de reclusão pelo assassinato da ex-namorada Eloá Pimentel em Santo André, no ABC, e mais 11 crimes em 2008, também deverá responder a um novo processo. Segundo o Ministério Público, ele poderá responder por porte ilegal de arma.

Em seu depoimento, Lindemberg disse ter comprado o revólver usado no crime por R$ 700 de um homem que conheceu em um parque após receber três ameaças de morte por telefone. Ele não tinha autorização para comprar uma arma.

O MP solicitou as cópias do processo sobre a morte de Eloá. O material será encaminhado para que um promotor analise a possibilidade de instaurar um novo procedimento.

O julgamento de Lindemberg durou quatro dias e ele foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão. A sentença foi dada pela juíza Milena Dias. O agressor disse que atirou em Eloá sem querer ao se assustar com a invasão da Polícia Militar no apartamento. Ele está preso na Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo.

A advogada do réu, Ana Lúcia Assad, deverá pedir a anulação do júri que condenou Lindemberg. O MP não acredita que o julgamento seja anulado, pois não houve falhas no júri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.