Ligar o nome à pessoa é...

Maldição

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

31 Março 2012 | 03h05

Exumaram o Tim Maia na quinta-feira. Francamente, não deviam! Depois não digam que não avisei!

Todos iguais

Kaká está para Mano Menezes assim como Ronaldinho Gaúcho esteve para Dunga: quanto mais pedirem por ele na seleção, aí mesmo que o técnico não vai convocá-lo!

Agenda positiva

Se, como disse Aécio Neves dia desses na tribuna do Senado, "o Brasil voltou à década de 1950", talvez seja a hora de João Gilberto retomar aquele seu projeto de turnê nacional, né não?

Mal comparando

Nicholas Sarkozy deu agora para comparar o "trauma de Toulouse" ao 11 de setembro americano. Isso quer dizer o seguinte: o terrorismo, definitivamente, subiu-lhe à cabeça!

Esclarecimento

A oposição não cogita pedir CPI para apurar o desaparecimento do tumor de laringe de ninguém. E não se fala mais nisso, ok?

Brigaduuuu!!!

Parece mentira, mas amanhã, 1.º de abril, esta coluna completa 4 anos aqui no Metrópole/Cidades. Sinto-me honrado com a paciência dos leitores e a confiança dos editores!

Caça ao pijama

Militares da reserva pedem o fim das torcidas organizadas contra a ditadura. Alegam que os métodos de manifestação da galera ferem o Estatuto do Idoso. Cá pra nós, faz sentido!

Se fosse "1 milhão do Zé", por exemplo, ninguém ia pensar de cara no Dirceu, muito menos no Serra ou no Agripino, talvez nem no Sarney colasse. O problema é que "1 milhão do Demóstenes" é pior do que marca de batom na cueca. Não dá para dizer "sei lá que Demóstenes é esse, caramba"!

Certamente quando o batizaram assim, os pais de Demóstenes Torres aspiraram para o filho o dom da oratória do original grego e, convenhamos, não se pode dizer que não obtiveram êxito.

No tempo em que ele falava, era uma beleza ouvi-lo na tribuna do Senado! Ficou mudo desse jeito depois que esse "1 milhão do Demóstenes" apareceu em fala do amigo-contraventor Carlinhos Cachoeira registrado em grampo legal obtido pela Polícia Federal.

Se ele se chamasse Carlos, Sérgio, Eduardo, Antônio, Francisco, João ou até mesmo Gilberto ou Geraldo, sua situação não seria tão constrangedora na mídia.

"1 milhão do Demóstenes" é 1 milhão do Demóstenes, impossível não ligar o nome à pessoa do próprio, sem necessidade de DNA, impressão digital ou complementos de parentesco em qualquer investigação.

Não custa nada pensar nisso quando for escolher um nome original para seu filho! Vai que...!

Acabooooouuuu!!!

A ressaca de Pedro Bial não tem data para acabar. Também,

pudera! Sabe lá o que é comemorar aniversário na noite de encerramento do Big Brother Brasil?

O jornalista tem

agora pelo menos uns 8 meses para se recuperar!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.