Líder habitacional é morto a tiros em Itaquaquecetuba

'Zé Carlos Sem Terra' voltava do trabalho quando foi surpreendido por um veículo suspeito

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

24 Novembro 2009 | 03h34

Com pelo menos quatro tiros, sendo dois na cabeça e dois no braço esquerdo, foi morto, por volta das 19 horas desta segunda-feira, 23, José Carlos Ferreira da Silva, de 54 anos, líder do Movimento Pró Moradia de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, ex-vereador da cidade, pelo PSB, e consultor da Secretaria de Habitação, chefiada por Raimundo Cassiano de Assis.

 

Ao volante de seu Fiat Palio, "Zé Carlos Sem Terra", como era conhecido o ex-vereador, voltava do trabalho quando foi surpreendido por um veículo branco - possivelmente um Fiat Stilo - na Rua Dois Irmãos, no Parque Nossa Senhora das Graças, onde morava. Havia pelo menos duas pessoas dentro do veículo suspeito. Gravemente ferido, Silva morreu no local antes mesmo da chegada de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

 

O corpo de José Carlos deixou o Instituto Médico Legal (IML) de Suzano, cidade vizinha, à 1h40 desta terça-feira, 24, e foi encaminhado para o Serviço Municipal Funerário de Itaquaquecetuba. O velório será realizado na Câmara Municipal de Itaquaquecetuba.

Perfil

 

Além de atuar como uma espécie de diretor da Secretaria de Habitação, Zé Carlos também era presidente do Movimento Nacional dos Desempregados do Brasil e presidente do PSB de Itaquá. Ele começou ganhar destaque ao comprar brigas com as autoridades em prol de melhorias no setor habitacional. Uma delas foi com o prefeito de Poá, Francisco Pereira de Sousa (PDT), e outra com o já falecido ex-prefeito de Mogi das Cruzes, Waldemar Costa Filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.