Líder de quadrilha que atacava carros-fortes é preso em São Carlos

Acusado tinha fuzil, pistola e munição dentro de casa avaliada em R$ 1 milhão

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

11 Abril 2014 | 10h50

SÃO PAULO - A polícia prendeu na tarde de ontem, em São Carlos, no interior, Pedro Henrique Carrel Bacetti, 36 anos, acusado de ser o líder de uma quadrilha que atacava carros-fortes em todo o Estado de São Paulo. De acordo com o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), a prisão aconteceu dentro de uma casa de alto padrão que Bacetti havia construído na cidade. O imóvel está avaliado em cerca de R$ 1 milhão e foi financiado com o dinheiro roubado pelo grupo liderado por Bacetti.

Dentro do imóvel, os policiais da 2ª Delegacia de Investigações sobre Roubo de Cargas (Divecar), do Deic, encontraram um fuzil .556 com 620 munições, uma pistola 9 mm e roupas táticas utilizadas em ações militares. A polícia também apreendeu três carros. Ainda de acordo com o Deic, somente em três ataques a carros-fortes no ano passado, a quadrilha de Bacetti arrecadou R$ 10 milhões.

Para obrigar os motoristas dos carros-fortes a parar nas estradas, o bando bloqueava as vias com caminhões. Depois, eles rendiam os funcionários com fuzis e uma metralhadora antiaérea para, em seguida, explodir os cofres com dinamite.

O Deic afirmou que a investigação para prender Bacetti começou em setembro do ano passado, quando sete integrantes da quadrilha foram presos. Um mês depois, o supervisor de uma empresa de transporte de valores, na época suspeito de ter fornecido informações para um dos ataques do grupo, foi preso e deu mais informações para a polícia sobre a forma como Bacetti planejava os ataques. Ao todo, 16 integrantes da quadrilha, incluindo o líder, foram presos até agora.

 

Mais conteúdo sobre:
Deic

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.