Licitação do monotrilho da Linha 2-Verde do Metrô está cancelada

Duas propostas foram desclassificadas por duas vezes por não atenderem exigências; se recursos não forem aceitos, companhia deve abrir nova concorrência

Daniel Gonzales, do estadão.com.br,

24 de junho de 2010 | 11h33

SÃO PAULO - Está cancelada a primeira licitação aberta pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) para selecionar o consórcio de empresas que ficará responsável pela construção de um monotrilho entre as Estações Vila Prudente e Cidade Tiradentes, que servirá como prolongamento da Linha 2 - Verde.

 

O Metrô informou, em seu site, no campo de licitações, que as duas propostas apresentadas foram desclassificadas pela segunda vez e que a concorrência foi fracassada. Segundo a companhia, elas não atenderam às condições do edital. A companhia vai aguardar, agora, a possível interposição de recursos por parte dos interessados. Caso eles não prosperem, uma nova concorrência deve ser aberta.

 

Dois consórcios apresentaram propostas: Expresso Monotrilho Leste (formado por Queiroz Galvão/OAS/Bombardier) e Prolongamento Linha 2-Verde (composto por Andrade Gutierrez/CR Almeida/Scomi).

 

No último dia 5, os dois projetos já haviam sido desclassificados. Na ocasião, o Metrô fixou nova data, o último dia 18, para que eles fossem reapresentados. Mas, conforma a nota do Metrô, após nova análise a empresa "concluiu por desclassificar todas as propostas, pelo não atendimento às condições do edital, e fracassar a licitação em referência".

 

Em 2009, no anúncio da obra, a previsão era entregá-la até 2012, em uma extensão de 23,8 km e 17 estações. Três fases estão previstas. A primeira compreende o trecho entre as Estações Vila Prudente e Oratório (2,4 km); a segunda etapa terá mais 10,4 km, até o Terminal São Mateus. A terceira, dali até o Hospital Cidade Tiradentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.