Licitação de ponte Santos-Guarujá deve sair na próxima semana

Governador José Serra sinalizou que proposta deve ser aprovada; ligação deverá substituir travessia por balsas

Rejane Lima, de O Estado de S. Paulo,

24 Fevereiro 2010 | 17h31

A licitação da ponte estaiada que o Governo do Estado quer construir para substituir a travessia de balsas entre Santos e Guarujá deve ser anunciada até a próxima semana. O impasse em relação ao traçado da ponte no Guarujá - que até então impedia o andamento do projeto - está prestes a ser resolvido.

 

Na tarde da última terça-feira, a Prefeitura do Guarujá apresentou uma nova opção ao Secretário Estadual de Transportes do Estado, Mauro Arce, e embora ainda esteja sob análise técnica da secretaria, o próprio Governador José Serra (PSDB) já sinalizou que a proposta deverá ser aprovada. Uma audiência pública para discutir a ponte está marcada para a quinta-feira da próxima semana (4).

 

Idealizada há mais de 60 anos pelo arquiteto e ex-prefeito de São Paulo Prestes Maia, a discussão a respeito da ligação foi retomada em junho de 2008, quando a Assembleia Legislativa criou a Frente Parlamentar em Defesa do Túnel Santos-Guarujá, que meses depois teve o nome alterado para "em Defesa da Ligação Seca". O Governador José Serra (PSDB) anunciou em janeiro de 2009 que o processo de licitação da construção do então túnel ocorreria ainda naquele semestre, mas um estudo da Secretaria Estadual de Transportes mostrou que a construção de uma ponte seria mais viável.

 

Anunciado em maio, o projeto preliminar da ponte mostrava uma construção com 2,8 quilômetros de extensão, sendo 800 metros na parte estaiada e um quilômetro em rampas de acesso de cada lado. A ponte teria 70 metros de altura e cobrança de pedágio, pois o projeto seria viabilizado através de uma Parceria Público Privada (PPP), com o governo bancando 50% do custo e a concessionária que a administraria por 30 anos o restante.

 

Mas a partir daí, muita coisa mudou: primeiro o Porto de Santos exigiu que a altura da ponte fosse de no mínimo 80 metros, depois a Prefeitura do Guarujá alegou que uma ponte sob a avenida Adhemar de Barros traria muitos problemas para o bairro.

 

Já no início desse mês, veio à boa notícia para os usuários; não haveria mais pedágio e o Governo do Estado arcaria com todo o investimento. Presidida pelo deputado estadual Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), a frente parlamentar está tão confiante que o projeto seja fechado em breve que até já marcou uma audiência pública para a próxima quarta-feira (4). "A proposta levada pela prefeita com a ponte desembocando na Avenida Santos Dumont foi recebida com otimismo pelo governador", disse Barbosa, que acredita na superação dos entraves técnicos e políticos.

 

"A negociação foi feita entre os prefeitos e todas as partes envolvidas. É uma obra urgente que atenderá aos interesses dos moradores sem afetar o Porto de Santos", completando que além de prejudicar a população, a balsa impede o maior desenvolvimento do turismo na região, pois Guarujá é o município da Baixada com maior número de leitos de hoteis.

Mais conteúdo sobre:
Santosponte estaiadaGuarujá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.