Leite com suspeita de adulteração é retido

Nova suspeita de adulteração com ureia fertilizante, que contém formol (substância cancerígena), provocou a retenção de 25,9 mil litros de leite processados pela Companhia de Alimentos Glória, em Guaratinguetá (SP). A matéria-prima foi fornecida pela empresa Laticínios Bom Gosto, de Tapejara (RS), e não chegou a ser comercializada. A Bom Gosto alegou que partiu dela a suspeita - que não se confirmou. Ontem, o Ministério Público gaúcho denunciou mais 12 suspeitos de participar da adulteração do leite. Desses, seis haviam sido presos no dia 8.

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2013 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.