Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

Leilão de bens de traficantes arrecada R$ 1 milhão em São Paulo

Carros, celulares e até avião foram vendidos; dinheiro será destinado a prevenção e combate a drogas

Marília Lopes, Central de Notícias

02 Dezembro 2010 | 18h02

SÃO PAULO - A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania (SJDC) de São Paulo realizou na tarde desta quinta-feira, 2, o quarto leilão de bens de traficantes, o último da gestão atual. O evento arrecadou R$ 1.038.890, mais que o dobro do esperado pela organização do evento, que era de R$ 500 mil. Dos 218 itens leiloados apenas uma aeronave não foi arrematada - nenhum comprador chegou ao lance mínimo de 25 mil reais.

 

Mas a venda de outra aeronave, carros, caminhões, motos e sucatas de veículos, além de aparelhos eletroeletrônicos, celulares, relógios e quadros garantiram o sucesso do leilão. Segundo a Secretaria da Justiça, entre 2007 e 2010 o governo de São Paulo arrecadou R$ 2.214.500 em quatro leilões de bens de traficantes, com 480 lotes apreciados por cerca de mil pessoas nos primeiros três leilões.

 

O secretário da Justiça do Estado, Ricardo Dias Leme afirmou, em nota, que "os recursos serão destinados para políticas de prevenção, combate e tratamento ao uso abusivo de tabaco, álcool e entorpecentes no Estado". No caso, o valor é destinado ao Fundo Nacional Antidrogas (Funad), com distribuição de 80% para o Estado de São Paulo e 20% para o governo federal.

 

A Secretaria de Justiça informou que quem arremata um veículo não deve se preocupar com o fato de o dono anterior estar envolvido com o tráfico de drogas, já que o veículo ou moto só é colocado à venda após determinação judicial e uma inspeção e avaliação e liberação toda a documentação pelo Detran.

 

Atualizado às 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.