Leilão de 2008 não teve lances

Ícone do glamour paulistano na década de 1980, o Hotel Maksoud Plaza foi mandado a leilão pela Justiça do Trabalho para pagamento de dívidas trabalhistas pela primeira vez em maio de 2008. Não houve compradores - quase 400 pessoas lotaram o auditório do Fórum Rui Barbosa, na zona oeste de São Paulo, mas não houve interessados.

O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2011 | 03h04

O leiloeiro apresentou o imóvel de 7,3 mil m² e 22 pavimentos, mas ninguém ofereceu o lance mínimo, na época de R$ 45 milhões.

Apesar de no último dia 8 os donos do hotel terem ressarcido R$ 326 mil de um dos processos, a juíza da 52.ª Vara Ana Carolina Nogueira manteve um novo leilão agendado. Os donos do Maksoud alegavam que, há dois meses, outro imóvel seu foi vendido e a quantia arrecadada era suficiente para quitar as dívidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.