Lei seca leva oito à prisão em rodovias de Sorocaba

Num dos casos, policiais rodoviários suspeitaram que o motorista estivesse sob o efeito de drogas

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo,

10 de fevereiro de 2013 | 13h32

A fiscalização da lei seca em rodovias da região de Sorocaba levou pelo menos oito pessoas à prisão desde a noite de sexta-feira. Num dos casos, na madrugada de hoje (10), policiais rodoviários suspeitaram que o motorista de um carro em que estavam outras quatro pessoas estivesse sob o efeito de drogas, na ligação da rodovia Raposo Tavares com a cidade de Sarapuí. 

 

Na revista, foram encontradas dezenas de frascos com cocaína e crack no veículo. O motorista se negou a fazer testes, mas o delegado da Polícia Civil da cidade, em razão da quantidade de drogas, decidiu prender todos por tráfico de entorpecentes. Entre os ocupantes do carro estava uma jovem de 17 anos que foi encaminhada para a Fundação Casa. O veículo foi apreendido.

 

Na rodovia Amâncio Xavier da Costa (SP-157), em Itapetininga, um homem de 35 anos foi parado pilotando uma moto e o bafômetro acusou 0,87 miligrama de álcool por litro de ar. Autuado, ele pagou R$ 678,00 de fiança e foi solto para responder em liberdade. O acusado teve a moto a e carteira de habilitação apreendidas. Na rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Alumínio, policiais pararam um homem de 32 anos que dirigia uma picape, mas ele se negou a soprar o bafômetro. 

 

Como apresentava sinais de embriaguez, foi levado para a Delegacia de Polícia e ficou preso. Foi fixada fiança de R$ 2,5 mil, mas ele não tinha o dinheiro. Outro condutor foi parado na rodovia do Açúcar (SP-75), em Salto. Ele também se recusou a soprar o bafômetro e foi detido com base em indícios de embriaguez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.