Lei manda enterrar fios em Sorocaba

Empresas de energia elétrica, telefonia, TV a cabo e outros serviços de telecomunicações têm prazo de um ano para retirar postes, equipamentos e fiação aérea do centro da cidade

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2012 | 15h41

SOROCABA

Lei manda retirar postes e enterrar fios

Empresas de energia elétrica, telefonia, TV a cabo e outros serviços de telecomunicações têm prazo de um ano para retirar postes, equipamentos e fiação aérea do centro de Sorocaba. As redes terão de ser substituídas por fiação subterrânea. A lei foi publicada no Diário Oficial na sexta-feira, dia 10. A empresa que descumprir estará sujeita a multa de R$ 12 mil, aplicada mensalmente enquanto durar a infração. Novas redes já devem ser instaladas no subsolo. Além de reduzir a poluição visual e desobstruir a passagem de pedestres, as redes subterrâneas não ficam sujeitas a danos causados por quedas de árvores e ligações clandestinas.

SÃO MIGUEL ARCANJO

Estrada-parque terá pontos de observação

Uma empresa contratada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente iniciou a instalação de pontos de apoio ao turista na Estrada-Parque da Macaca, que corta o Parque Estadual Carlos Botelho, entre São Miguel Arcanjo e Sete Barras. Nos pontos, haverá mirantes e trilhas. A estrada atravessa área de 37 mil hectares e tem entre os trechos mais deslumbrantes a Serra da Macaca, a 180 km da capital.

PRESIDENTE PRUDENTE

Escritores discutem literatura com leitores

Pela primeira vez, o Prêmio São Paulo de Literatura promoverá eventos com os escritores finalistas no interior, em roteiro que inclui Presidente Prudente (29/8), Araraquara (3/9), São Carlos (4/9) e Lençóis Paulista (5/9). São encontros descontraídos de autores com leitores. As inscrições estão abertas no www.premiosaopaulodeliteratura.org.br. Grátis.

SÃO LUIZ DO PARAITINGA

Cidade quer reabrir em janeiro igreja histórica

São Luiz do Paraitinga sonha com a reabertura da Igreja Matriz de São Luiz de Tolosa em janeiro de 2013 - três anos após uma enchente arrasar o centro histórico. A igreja, de 1774, com paredes de taipa, vitrais e afrescos, foi destruída. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional diz que dois terços dos trabalhos já foram concluídos.

2 PERGUNTAS PARA...

Reinaldo Annicchino,Associação Paulista de Produtores de Cachaça de Alambique

1. São Paulo produz cachaça tão boa quanto Minas?

São Paulo não é somente o maior produtor do Brasil, mas também faz cachaça de alambique de qualidade até maior que outros Estados.

2. O que é preciso para integrar a associação?

Só aceitamos produtores com alambique tradicional. Já somos 15 de várias regiões, produzindo perto de 1 milhão de litros por ano.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Coluna Pelo Interior

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.