Lei antifumo de São Paulo ganha três 'aliados' na internet

Governo faz perfil no twitter e sites dão dicas e orientações para adequação à lei que entra em vigor dia 7

30 de julho de 2009 | 10h28

Depois da "ampulheta" gigante instalada na Praça Oswaldo Cruz, no Paraíso, zona sul, a internet é o novo recurso para alertar sobre a contagem regressiva para a lei antifumo entrar em vigor - as multas começam a ser aplicadas em 7 de agosto. Na quarta-feira, 29, dois sites e um perfil no twitter foram lançados, sendo que em um dos endereços eletrônicos é possível saber até os locais indicados para quem quer parar de fumar.

 

Veja também:

linkAmpulheta faz contagem regressiva contra o fumo

linkBrindes serão distribuídos pelo governo de SP

especialEntenda e saiba onde ainda é permitido fumar

 

O Sesi-SP, por exemplo, lançou um hotsite com dicas e orientações sobre adequação das empresas e do público tabagista à nova legislação. No site, é possível ainda saber, por região da capital paulista, Grande São Paulo e interior, endereços e telefones de serviços públicos e particulares que oferecem tratamento para interessados em abandonar o vício.

 

Também na quarta, o governo estadual lançou o perfil Lei Antifumo no Twitter (@leiantifumo). No fim da tarde, foi postado aos seguidores que uma megablitz educativa vai acontecer na sexta em todo o Estado, para conscientizar clientes e proprietários sobre as regras que vão render multas entre R$ 792,5 e R$ 1.585 aos recintos infratores, valor que dobra na reincidência. Em caso de terceiro flagrante, é prevista a suspensão das atividades por 48 horas e a quarta infração resulta em "gancho" de um mês.

 

No terceiro site que foi lançado sobre a lei antifumo também é mantido pelo governo. No endereço, além de informações sobre a lei, perguntas e respostas, também vai funcionar em duas semanas como canal virtual de denúncias.

Mais conteúdo sobre:
antifumolei antifumocigarro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.